Informação

Depressão

Grupo destinado a divulgar e compartilhar informação sobre Depressão Clínica, esclarecer dúvidas e trocar de experiências sobre como lidar com esse transtorno. O grupo não tem objetivo terapêutico ou de analisar ou aconselhar sobre casos específicos.

Site: http://www.yatros.com.br
Membros: 3
Última atividade: 17 Maio, 2011

A Depressão é mais comum das doenças mentais, atingindo cerca de 18% da população. As mulheres são mais afetadas do que os homens, cerca de 2 mulheres para 1 homem. É mais comum em mulheres casadas e que tiveram filhos. Quem sofre de Depressão têm três vezes mais chance de contrair câncer. A faixa etária mais atingida é dos 30 aos 44 anos, mas a Depressão pode ocorrer em qualquer idade, inclusive na infância e adolescência. Filhos de portadores têm mais chance de vir a desenvolver o transtorno. Estudos epidemiológicos revelam a a incidência da Depressão vem aumentando nos últimos anos e, caso continue a crescer nesse ritmo, poderá chegar a ser a maior causa de incapacidade até o ano 2020. Um terço das pessoas afetadas chegam a ter idéias de suicídio pelo menos uma vez ao longo do curso da doença.

O fato de a doença ser estigmatizada tem consequências diretas para os atingidos, que além de ter de lidar com a doença ainda tem de lidar com o preconceito. Estima-se que mais da metade dos pacientes não são diagnosticados e nunca recebem tratamento adequado. Em alguns países (não é o caso do Brasil) não existe suporte do sistema de saúde para a prevenção e tratamento da doença. A doença tem tido forte impacto econômico em função do prejuízo à capacidade produtiva e rendimento geral no trabalho das pessoas atingidas. Calcula-se que cerca de 70% dos casos tem relação com as (más) condições de trabalho. Isso causa grande prejuízo econômico à sociedade.

Existem vários tipos de Depressão, mas a mais comum é a Depressão Maior ou Melancólica, que se caracteriza por tristeza, choro fácil, falta de energia (desânimo, lentidão de movimentos, sensação de impotência ou desvalia), raciocínio lento, dificuldade de concentração e memória, sentimentos de culpa exagerados, diminuição ou aumento do apetite, insônia (presente em 65% dos casos) e outros transtornos de sono (pesadelos, sonambulismo) queda da libido sexual, anedonia (incapacidade de sentir prazer e alegria), pensamentos de morte recorrente e ideação suicida. Em alguns casos ocorre hipersonia, que é um excesso de sonolência diurna. Na maioria das vezes está acompanhada de fortes sentimentos de ansiedade e angústia (que é o sintoma físico da ansiedade, em geral descrito como aperto no peito ou na garganta ou sensação de sufocação). Sintomas físicos diversos sem causa orgânica podem estar presentes, especialmente cefaléia, enxaqueca, dores musculares localizadas ou generalizadas, palpitações, náusea, tremor muscular, entre outros. Conforme a gravidade a Depressão é classificada como leve, moderada ou grave. Casos mais graves podem incluir sintomas psicóticos, tais como alucinações auditivas ou delírios de que algo ruim está acontecendo ou vai acontecer. Um dos casos típicos é a Depressão Pós-parto, que acomete cerca de 12% das mulheres, que se acompanha de sensação de incapacidade em cuidar do bebê ou delírios de que a criança não é sua ou que tem uma doença grave.

Contrariamente ao que muita gente acredita a Depressão é um doença orgânica, causada por uma disfunção nos sistemas de neurotransmissão cerebral. A Depressão não tratada ou tratada de modo inadequado pode se tornar crônica em função de alterações permanentes em certas estruturas cerebrais, como o hipocampo, corpo caloso e ventrículos cerebrais. O transtorno de memória, que muitas vezes ocorre na depressão, por exemplo, está relacionado com uma hipotrofia do hipocampo.

Fórum de discussão

Quais são os medicamentos utilizados no tratamento da Depressão? 1 resposta 

A Depressão é tratada por medicamentos que se convencionou chamar de antidepressivos, embora essa não seja sua única indicação, pois também são úteis no tratamento dos transtornos de…Continuar

Iniciado por Rubens Mário Mazzini Rodrigues. Última resposta de Rubens Mário Mazzini Rodrigues 6 Fev, 2011.

Experiencia propria

Rubens acho que vou ser a administradora nº 2 dessa pagina, só de experiencia propria com a tal "dita". Acho que já tenho especialização tanto nos efeitos como nas tentativas de cura,…Continuar

Iniciado por Rossana Correa 6 Fev, 2011.

Caixa de Recados

Comentar

Você precisa ser um membro de Depressão para adicionar comentários!

Comentário de Rossana Correa em 17 maio 2011 às 21:39

Eu, que sofro desse mal mais ou menos uma vez por mes, tenho a declarar que, todo mundo deveria passar por pelo menos 1 minuto de depressão por dia. Depressão não  é de todo mal. É simplemente o momento em que seu ego lhe abandona totalmente e vc se ve sem nada, nem ninguem, sem bengalas e precisa continuar a vida, obrigatoriamente. Então, vc começa aos poucos a perceber que tudo aquilo que seu ego lhe mandava era tudo mentira, ilusão e vc fica frente a frente com a verdade, a sua verdade. A partir daí, vc começa a se reconhecer quem realmente é e inicia um caminho com outro enfoque de valores, observar as pessoas, o mundo ao seu redor e principalmente vc mesmo, quem vc é, verdadeiramente, sem as intermediações do seu ego. Aos poucos vc vai saindo da crise, saindo, saindo e quando vê, não é mais a mesma pessoa de antes da crise, mas uma pessoa muito melhor. Sugiro que durante todo do tempo da crise, 1/2 hora, 1/2 dia, 1 dia, 2,3 dias mantenha-se sempre em estado de contemplação e alerta, o que significa meditação. É uma boa ferramenta para um aprendizado espiritual. Obrigada por me acolherem e me escutarem. Um beijo a todos.

 

Rossana Correra

Comentário de Rossana Correa em 15 março 2011 às 20:53
Obrigada, amigo.
Comentário de Rubens Mário Mazzini Rodrigues em 15 março 2011 às 11:43
É, infelizmente, apesar dos progressos que houveram, os recursos terapêuticos ainda são bastante limitados.
Comentário de Rossana Correa em 14 março 2011 às 23:26
Oi Rubens ainda nao inventaram nada , de manipulação de serotonia ou noradrenalina para um probre cerebro em franca depressão? Não precisava ter nada de marca de laboratorios chiques, seria como manipulação de ferro, vitamina c, etc. ô doença desgranida. mas a gente guenta até nao poder mais. Os grandes laboratorios precisavam adotar essa medida. Abraço
Comentário de Rubens Mário Mazzini Rodrigues em 6 fevereiro 2011 às 21:58

Artigos do Blog relacionados ao tema Depressão:

Desmitificando a Depressão - sobre os principais mitos relacionados à má informação ou desinformação em relação à Depressão.

Estresse, Depressão e Neuroplasticidade - Efeitos da Depressão e dos antidepressivos sobre a neuroplasticidade.

Comentário de Rubens Mário Mazzini Rodrigues em 6 fevereiro 2011 às 21:54

Site muito interessante sobre medicina onde se encontra, inclusive, uma apresentação sobre as alterações que a depressão pode causar em algumas estruturas cerebrais, como o hipocampo, corpo caloso e ventrículos.

The Visual MD - Different Parts of the Brain (in depression)

 

Membros (3)

 
 
 

Badge

Carregando...

Aniversários

Sobre

© 2017   Criado por Projeto Crisálida.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço